A História por Trás da Música Christ is Enough da Hillsong

A História por Trás da Música Christ is Enough da Hillsong


Este final de semana decidi ir mais cedo para o culto. Chegamos à igreja bem em cima da hora e rapidamente nos arrumaram um lugar para sentar logo na quarta fileira. A banda subiu ao palco e começaram a cantar a música Christ is Enough (Cristo é suficiente). Já tinha ouvido e cantado esta música diversas vezes, mas naquele final de semana parecia que algo estava diferente e a música pouco a pouco ia enchendo os corações de todos os que enchiam aquele local.

O louvor terminou e logo em seguida o pastor Chrishan Jeyaratnam subiu para pregar. Em uma época em que tantas mensagens enaltecem o nosso egoísmo e colocam Cristo de lado, a mensagem pregada pelo pastor Chrishan fez exatamente o oposto. Durante 45 minutos tudo o que se ouvia era sobre Jesus e o nosso compromisso com Ele.

Ao término daquele dia que pensei não poder ficar melhor ele concluiu: Vocês sabem a história por trás da música que vocês cantaram?

Nos minutos que se seguiram ele contou a história por trás da famosa canção “Christ is Enough”.

Chegando em casa decidi procurar saber mais a respeito e saber mais a fundo a história que serviu de inspiração para esta música que hoje é cantada ao redor do mundo.

Cerca de 150 anos atrás houve um grande avivamento na Inglaterra. Como resultado, muitos missionários saíram da Inglaterra e da Alemanha rumo ao Nordeste da Índia para difundir o Evangelho. Na época, o nordeste da Índia não era dividido em vários estados, como é hoje. A região era conhecida como Assam e composta por centenas de tribos

As comunidades tribais que ali viviam eram  bastante primitivas e agressivas. As tribos também eram chamadas de caçadores de cabeças por causa de um costume social que determinava que os membros masculinos da comunidade tinham que recolher o maior número de cabeças possível. A força e a capacidade de proteger a esposa de um homem era avaliada pelo número de cabeças que ele conseguia. Desta forma, um jovem em idade de casar iria tentar recolher o máximo de cabeças possível e pendurá-las na parede de sua casa como sinal de masculinidade e poder. Quanto mais cabeças um homem tinha, mais ele era considerado elegível para ter uma esposa.

Foi em uma destas comunidades exageradamente hostis e violentas que um grupo de missionários ingleses foi espalhar a mensagem de amor, paz e esperança de Jesus Cristo. Naturalmente, eles não foram bem recebidos. Contudo, um dos missionários conseguiu converter um homem, sua esposa e seus dois filhos. A fé deste homem provou contagiosa e muitos moradores começaram a aceitar o cristianismo. Irritado, o chefe da aldeia convocou todos os moradores para uma reunião. Ele, então, chamou a família que havia se convertido primeiro e os ordenou para que publicamente renunciassem à sua fé sob a pena de serem mortos se não o fizessem.

Movido pelo Espírito Santo, o homem imediatamente respondeu em forma de uma canção que ele mesmo acabara de criar. Ele cantou:

I have decided to follow Jesus;  – Eu decidi seguir a Jesus. (Três vezes)
No turning back, no turning back – Não há como voltar atrás, não tem mais volta.

Enfurecido com a recusa do homem, o chefe ordenou que seus arqueiros atirassem contra os filhos do homem.

Com os dois rapazes se contorcendo no chão, o chefe perguntou: “Você vai negar sua fé? Você perdeu seus dois filhos. Você vai perder a sua esposa também. ”

Mas o homem cantava essas palavras em resposta:

Though none go with me, still I will follow; – Embora ninguém se junte a mim, ainda vou seguir. (Três vezes)
No turning back, no turning back. – Não há como voltar atrás, não tem mais volta.

O chefe estava fora de si e furioso e ordenou que a esposa também fosse morta. Eles a flecharam e assim como os dois filhos do homem ela também morreu enquanto seu marido presenciava a terrível cena.

Então o chefe da tribo perguntou pela última vez: “Eu vou dar-lhe mais uma oportunidade para negar sua fé e viver.”

Diante da morte o homem cantou as memoráveis frases ​​finais:

The cross before me, the world behind me. (3 times). – A cruz diante de mim, o mundo atrás de mim. (Três vezes)
No turning back, no turning back – Não há como voltar atrás, não tem mais volta.

Ele foi morto como o resto de sua família. Mas com a morte, um milagre aconteceu. Diante desta terrível cena muitas pessoas da aldeia começaram a se perguntar “Por que esse homem, sua esposa e dois filhos aceitaram morrer por um homem que vivia em uma terra distante em outro continente cerca de 2.000 anos atrás? E diante deste testemunho muitos aceitaram a Cristo.

Categories

2 Comments

Add yours

Leave a Reply